Transformação Ágil, Digital e Business Agility: as tendências do momento

separator
Compartilhar
Imagem: Pixabay

Imagem: Pixabay

 

Por Vitor Massari

Ano após ano, as organizações estão cada vez sendo mais pressionadas por: exigências de mercado, evoluções tecnológicas, comportamento de clientes e concorrência. O time-to-market ou tempo de resposta ao mercado vem diminuindo cada vez mais. Hoje em dia é praticamente inconcebível esperar anos entre o design de uma solução até a disponibilização da mesma no mercado.

As empresas menores e startups já nasceram com esta concepção de responder rápido ao mercado de forma adaptativa gerando inovação, porém muitas grandes organizações estão sofrendo para se adaptar às novas tendências de inovação uma vez que possuem muitos processos burocráticos, excesso de reuniões para tomadas de decisões muitas vezes simples, silos departamentais com metas de desempenho não atreladas à satisfação dos clientes, restrições tecnológicas, entre outros.

Para uma questão de posicionamento de mercado e inovação, estas grandes organizações muitas vezes buscam por três tendências do momento, que serão explicadas a seguir.

Transformação Ágil

É o momento em que a empresa resolve lançar produtos e soluções o mais rápido no mercado e continuar evoluindo a solução de forma contínua. Para isto é necessário adquirir o conhecimento em abordagens que privilegiam entregas curtas, entendendo a perspectiva do cliente através da formação de pequenas equipes multifuncionais montadas de acordo com o valor que está sendo entregue para o cliente. Temos como leque de opções abordagens como Scrum, Kanban, DevOps, SAFe, entre outras. É necessário que a empresa tenha consciência que não se trata apenas da adoção de um método de desenvolvimento e lançamento de produtos, mas sim em uma mudança que envolve quebra de silos, remodelagem organizacional, investimento em tecnologia e, principalmente, em pessoas.

Transformação Digital

É o momento em que a empresa precisa se preparar tecnologicamente para disponibilizar soluções que terceirizem operações executadas anteriormente dentro da empresa para o cliente final. Um grande exemplo que temos hoje são as operações bancárias, conseguimos obter empréstimos, pagar contas, comprar câmbio, transferir dinheiro sem a intervenção de fatores humanos, como acontecia antigamente. Embora aparentemente soe simples, muitas vezes existem barreiras tecnológicas como sistemas obsoletos que não comportam a terceirização da operação para o cliente, bem como resistências de pessoas ou áreas que podem estar em risco com a digitalização da operação.

Business Agility

Por fim, Business Agility ou agilidade nos negócios é o momento em que a empresa resolve investir em processos enxutos para tornar tempos de elaboração de estratégias e tomadas de decisões cada vez menores. A Transformação Ágil é uma base fortíssima para a criação de Business Agility, mas não se limita a ela. É necessária uma abordagem Lean, oriunda da produção enxuta da Toyota, para analisar processos lentos que geram gargalos, fluxos desnecessários de informações, incentivar a gestão visual e colaborativa.

Com a introdução básica destas três tendências de inovação organizacional, cabe agora a você e sua empresa refletirem sobre quais são os próximos passos a serem dados.

 

Vitor Massari assina coluna sobre Transformação Digital, no Inova360, parceiro do portal R7. É CEO da Hiflex Consultoria e autor dos best-sellers Gerenciamento Ágil de Projetos e Agile Scrum Master no Gerenciamento Avançado de Projetos e Gestão Ágil de Produtos com Agile Think® Business Framework. Tem um quadro sobre Transformação Digital no programa de TV Inova360, na Record News.

LinkedIn: linkedin.com/in/vitormassari

Instagram: @vitormassari

Site: hiflexconsultoria.com.br