Projeto desenvolve profissionais para o mercado de tecnologia

separator
Compartilhar

Nascido no ano passado com objetivo de formar profissionais com foco em tecnologia, o Projeto Social Casulo realizou a formatura de sua primeira turma de formandos. A iniciativa da Marketdata, empresa de inteligência de dados do grupo WPP, nasceu do desejo de contribuir com a sociedade, por meio do desenvolvimento de habilidades técnicas em banco de dados e programação, que permitam que mais profissionais tenham acesso às oportunidades que o mercado de TI oferece.

Ao todo foram mais de 100 inscrições, que resultaram em 34 alunos selecionados com base em um único critério de análise: o interesse em ingressar na área de TI. Rita Hayashi, gerente de RH da Marketdata, conta que recebeu a colaboração de vários funcionários que se candidataram para serem os professores do projeto. “A dedicação de todos os envolvidos foi contagiante e, ao final, estamos muito orgulhosos pela qualidade de todo o conteúdo que foi oferecido, pelo empenho e motivação de todos os alunos e, principalmente, pelo fato de termos colaborado com a formação de 30 novos talentos”, comenta.

Além das aulas sobre o Universo da Tecnologia, o Projeto teve conteúdos de Marketing, Comunicação, Inteligência Emocional, Excel, Inteligência Artificial, Inserção Social, Português, Lógica, Planejamento Financeiro, Foco na Solução, Ética, Persistência e Postura Profissional.

A maior parte das aulas foi ministrada em um auditório situado do mesmo condomínio em que fica a sede da empresa. O local foi cedido pela BR Properties, que acreditou no projeto desde o início e ajudou a Marketdata a torná-lo real.

O intuito foi capacitar pessoas no mercado de tecnologia, que tem uma grande defasagem de profissionais, mas “nosso desejo é que, assim como nós, diferentes empresas também invistam em projetos como esse. Adoraríamos ser uma inspiração para que todas as empresas percebam que é possível fazer a diferença. Se todas fizerem suas pequenas ações, juntos teremos uma grande ação”, comenta David Whittaker, diretor executivo da Marketdata.

Um dos participantes do Projeto Casulo, Bruno Expedito, 29 anos, é motorista de aplicativo e conta que o curso foi ótimo para aprender sobre aquilo que mais gosta: tecnologia. “Os professores foram super atenciosos comigo e toda a turma. Além das aulas em si, fazíamos gincanas em grupo justamente para nos conhecermos melhor. Eu sou bem tímido, mas isso me ajudou a me desenvolver e adotar outra postura”.

Já para Gabrielly da Silva, de 18 anos, a participação foi uma surpresa. No momento ela está desempregada e sonha em se tornar parte da área de tecnologia do corpo de bombeiros. Ela já havia feito um outro curso na área de TI e ajuda a mãe com eventos, divulgando nas mídias sociais. “Foi uma surpresa, mas o curso fez a diferença em tudo na minha vida”, comenta.

A primeira edição foi realizada no último trimestre de 2019 e a segunda edição do projeto Casulo é estimada para o segundo semestre de 2020, ainda sem data fixa.