Podcast é grande aposta das marcas para manter um novo tipo de conversa com o público

separator

rede b9 de podcasts é explosão de sucesso no Brasil

Estamos diante de um grande momento para Podcasts. Para os que ainda não sabem do que se trata, o podcast é um tipo de programa gravado em áudio, cujos arquivos podem ser baixados e consumidos a qualquer momento. O produto vem ganhando a atenção de grandes marcas e o motivo é que o Podcast permite produzir conteúdo com significado para o ouvinte e possui um alto índice de engajamento.

Logo, estão sendo mundialmente procurados por marcas como uma nova maneira de conversar com o ouvinte. A explosão dos Podcasts também está ligada ao crescimento do Spotify, que de abril de 2017 a abril de 2018 registrou aumento no número médio de ouvintes no mundo inteiro de podcast diários na plataforma foi de 330%.  Em fevereiro, o Spotify comprou a Gimlet, empresa de Podcasts num transação estimada de US$ 230 milhões.

Outro dado sobre o crescimento mundial está na pesquisa do IAB nos Estados Unidos chamada Podcast Ad Revenue Study indica que a perspectiva de aumento na receita de podcast para US$ 659 milhões até 2020, o que representará um crescimento de 110% sobre o total de 2017.

No Brasil, os movimentos não são diferentes. Várias mídias estão anunciando programas de Podcasts, mas o negócio exige um dom específico. A empresa brasileira B9, que nasceu como mídia, recentemente tornou-se B9 Company, uma das maiores produtoras especializadas em podcasts do Brasil, com cerca de 20 anunciantes – entre eles maracas como Bradesco, Natura, Anacapri, Medley, HBO, Sony, Google, Amazon, Ford, IBM e GE.

O fundador do projeto é Carlos Merigo, que em 2006, lançou o Braincast, programa  que está no ar até hoje. O executivo toca atualmente 11 diferentes shows de sucesso e agora está em sociedade com Ju Wallauer e Cris Bartis,  as apresentadoras do campeão de audiência, o Podcast Mamilos,  que alcança mais de 1 milhão de ouvintes por mês.

E a rede B9 de Podcasts ainda é responsável pela produção de sucessos como: Histórias de Ninar para Garotas Rebeldes, Código Aberto, Naruhodo!, Oea, Cinemático e mais cinco programas que somados têm 2.000 minutos de gravações mensais, 4 milhões de plays por mês e mais de 2 milhões de seguidores nas redes sociais. “O B9 nasceu focado em publicidade e inovação, antecipando tendências e fazendo análises das campanhas mais relevantes do Brasil e do mundo”, conta Merigo. “A transformação digital mudou completamente o mercado e o veículo acompanhou esse movimento.”