Conheça Caio Jahara, fundador da Real2U, uma "deep tech"

separator
Compartilhar

Reginaldo Pereira, apresentador do programa Inova360 da Record News, entrevista Caio Jahara, fundador e CEO da Real2U, sobre empreendedorismo, hábitos e inovação.

Caio Jahara é um jovem empresário movido à desafios e que gosta de fazer história no mercado da inovação.

Sua empresa atua com realidade aumentada (RA) e é considerada uma “deep tech”, ou seja, faz parte do grupo de startups que atuam com tecnologias realmente disruptivas, do tipo descobertas científicas e inovação de ponta, e que querem mudar o mundo.

“A proposta da nossa empresa é fazer algo que nunca foi feito na história da humanidade. Somos uma das poucas deep techs que receberam funding no Brasil. 100% do investimento dentro da Real2U é para a nossa área de pesquisa e desenvolvimento”, afirma o empreendedor.

A Real2U realiza modelagem 3D para e-commerce, games e filmes e foi fundada em 2016. Hoje tem clientes como Alelo, Etna, LG, Multiplan, entre outras grandes marcas.

Reginaldo Pereira: Qual a sua rotina de trabalho Caio?
Caio Jahara: Minha rotina começa às 6h com uma Yoga, em jejum, em casa.

Reginaldo Pereira: Conta para gente qual é o seu projeto atual e o tamanho do seu mercado?
Caio Jahara: Com a Real2U atuamos em um mercado global de 100 bilhões de dólares. Realizamos modelagem 3D para e-commerce, games e filmes. A proposta da nossa empresa é fazer algo que nunca foi feito na história da humanidade, tanto que somos uma das poucas empresas deep techs que receberam funding no Brasil. 100% do investimento dentro da nossa empresa é para a área de pesquisa e desenvolvimento.

Reginaldo Pereira: Como foi a sua trajetória profissional? Houve algum momento de superação e uma lição aprendida durante sua carreira?
Caio Jahara: Quando eu tinha 14 anos, fiz um robô para “tradar FOREX” e convenci meu irmão e os colegas de trabalho dele a investirem mil dólares cada um nesse robô. Juntei US $ 10 mil e comecei a “tradar”, em uma semana fiz US $ 22 mil e perdi tudo em um dia.

Já morei na Indonésia, Singapura e Thailândia, onde fundei um trading em que fazíamos “brokeragem” de importação e exportação de produtos. Fui dono de um nightclub em São Paulo, chamado Provocateur, por quatro anos, e tenho um bar no Itaim chamado Banana Café. Além dessas loucuras, já fundei uma marca de camisetas e um site de compras coletivas.

Reginaldo Pereira: Como você tem inovado e como lida com a transformação digital?
Caio Jahara: Estamos fazendo algo que ninguém no mundo fez, então acreditamos que o Brasil também é um polo de disrupção tecnológica e não somente um copy/paste de negócios que deram certo lá fora.

Reginaldo Pereira: Você tem uma dica de alguma ferramenta, processo, técnica, livro, curso ou algo que fez a diferença em sua vida profissional que gostaria de compartilhar?
Caio Jahara: Ser autodidata mudou a minha vida, nunca me dei bem com o sistema formal de ensino e aprendi a aprender sozinho, com os melhores do mundo pela internet e não somente com os professores da USP ou da escola.

Reginaldo Pereira: Vamos fazer um exercício de futurismo, o que vem por aí?
Caio: Carros autônomos, muito mais cedo do que imaginamos.

Reginaldo Pereira: Você pode citar uma frase que é sua referência pessoal?
Caio Jahara:”What you do is who you are”.

Rede social de Caio Jahara:
Instagram: @caiojahara