Como potencializar nosso Desempenho

separator

Se para potencializar ao máximo seu desempenho, existisse uma fórmula, ela seria: Desempenho = Potencial – Interferências Ou seja, toda vez que focamos em algo, quando realmente estamos “conectados” a algo, de maneira comprometida, séria, o que estamos fazendo tende   a “render”. E porque não é sempre assim?! Porque este nosso “desempenho” tende   a

Se para potencializar ao máximo seu desempenho, existisse uma fórmula, ela seria:

Desempenho = Potencial – Interferências

Ou seja, toda vez que focamos em algo, quando realmente estamos “conectados” a algo, de maneira comprometida, séria, o que estamos fazendo tende   a “render”. E porque não é sempre assim?!

Porque este nosso “desempenho” tende   a não ser tão bom todos os dias?!

Há dias que você levanta da cama sorrindo, com vontade de fazer tudo o que você precisa, com disposição, ânimo, e tudo que você precisa fazer você faz , dá certo , até sobra tempo. Neste dia, que passa rápido, você, ao final do dia, olha pro relógio e diz:

_Eu estou cansado, mas o dia foi bom, o dia rendeu!!!

E porque não é sempre assim?!

Porque nem todos os dias você acorda disposto, nem todos os dias você tem disposição e energia. Há dias que você está mais pensativo, mais deprimido, mais chateado. Às vezes nem tem uma razão, mas você se sente assim, em seu íntimo, e transmite aquilo para o seu exterior. Dificilmente, uma pessoa consegue estar infeliz interiormente e não transparecer isto de alguma forma. Há uma “batalha” interior, mesmo que você não perceba, a pessoa sabe e, acaba sendo bem desgastante, emocionalmente falando, pois ela sofre calada.

E, como podemos focar em nossos objetivos, para que eles sejam realmente “produtivos”, todos os dias?!

Bem, para que nosso desempenho seja excelente diariamente, temos que ter:

Potencial: capacidade, habilidade, informação para executar as tarefas que nos propusermos fazer; Desempenho: é determinado muitas vezes pelo nosso emocional, pois como já vimos, se estamos emocionalmente abalados, nosso desempenho é afetado.

Mas será que é só isto?!

Não, claro que não. Afinal, você pode estar um tanto desmotivado e, se com o decorrer do dia, você conseguir fazer muitas coisas, ter um bom desempenho, isto vai te animar.

Então, qual o real motivo de, muitas vezes, estarmos aquém de nossas possibilidades?!

O motivo é um só:

_ Interferência!!!

_Como Assim?!

Eu explico:

Todas as vezes que você pára a execução de suas tarefas para solucionar outra coisa : atender alguém, um telefonema, um email, etc, você está tirando seu “foco”, naquele momento, da sua atividade principal, e o está desviando para outra atividade, que não era inicialmente, tão importante para você,  seu foco era outro.

Sendo assim, quando você quiser que seu dia “renda”, tente eliminar ao máximo as “interferências”, que você poderá sofrer, durante a execução das suas atividades. Claro que será impossível eliminar 100% das interferências, principalmente se você exerce um cargo de liderança mas, se você tentar, verá que a maioria das interferências é possível evitar e, desta forma, você conseguirá potencializar muito o seu desempenho, chegando muitas vezes a dobrá-lo ou até triplicá-lo.Você mesmo ficará perplexo com a quantidade de coisas que conseguirá fazer. Isto vale tanto em casa, como no trabalho:

A regra é a mesma!!!

Claro que, se você tem o seu diretor ligando para você no serviço, para lhe pedir algo, você parará o que está fazendo para atendê-lo, pois neste momento, seu foco mudou; atendê-lo, naquele momento, passou a ser sua prioridade.

Como posso saber se algo é prioritário para mim?! Isto é importante para eu não perder o Foco?

Bom, vamos lá:

1)_Sim, você pode saber se algo é prioritário para você pelo “grau de importância” que você atribuir àquela atividade. Por exemplo: atender o diretor é extremamente importante, você dá muita importância a este fato, pois caso não o atenda, ele poderá mandá-lo embora. Então, para não perder o emprego, você passa a dar prioridade máxima a ele, em relação a todas as outras atividades que você tinha que fazer ou estava fazendo, caso contrário você pode ser demitido. Dentre estas atividades que você estava fazendo e, parou para atender o diretor, se tinha alguma atividade importante, quando você terminar de atendê-lo e voltar à execução desta atividade, poderá não ter mais tempo para executá-la e, esta atividade, que antes era importante, passou a ser urgente.

Como podemos mudar isso?!

Siga as seguintes instruções:

Anote num caderno todas as “tarefas” que você terá que fazer no seu serviço, no dia seguinte. Faça uma relação de tudo, independente do que seja, desde que faca parte da sua rotina, por mais insignificante que esta atividade seja. Depois, classifique todas as atividades, numerando-as. Por exemplo: se você elencou dez atividades, você atribuirá um número de 1 a 10 dependendo de como você as classificou:

urgentes (prioridade altíssima), importantes (prioridade alta), rotineiras (prioridade média), costumeiras (prioridade baixa).

Esta classificação de prioridades, se feita da forma correta, ajudará você a conseguir ter sempre um dia produtivo:

Prioridade Altíssima, tudo que é Urgente ( o conceito de urgente, é o que era importante e que você deixou de fazer, ou seja, não há tempo para execução, por isso se tornou “urgente”) Prioridade Alta, tudo que é importante (Coisas que são necessárias serem feitas, pois o fato de não fazê-las, gerará transtornos de algum modo, por exemplo: prejuízo financeiro). Prioridade Média, tudo que é feito de maneira rotineira: (precisa ser feito, faz parte da rotina da empresa, caso não seja feito, causará transtornos que podem ser contornados, mas causarão retrabalho, desgaste, como por exemplo: reclamação de cliente) Prioridade Baixa, são coisas que se não forem feitas, não causarão nenhum tipo de prejuízo, seja financeiro ou de qualquer outro modo. Na realidade, são coisas que não afetam a entrega do serviço ou atividade, não compromete a qualidade do serviço nem a satisfação do cliente.

Elenque todas as atividades com a mesma classificação e, por ordem de prioridade, uma abaixo da outra.Por exemplo:

você vai elencar todas as que você considera urgentes, digamos que sejam três, então elas terão os números de 1 a 3. depois você elencará todas as importantes, digamos que tenham sido cinco, aí você numerará estas do número 4 ao 8, pois as três primeiras você já elencou. digamos que não tenha nenhuma de prioridade média e tenha duas de prioridade baixa. Estas duas, de prioridade baixa, levarão os números 9 e 10 (isto no nosso exemplo, que você elencou 10 atividades, pois as outras 8 atividades já haviam sido elencadas antes).

Ou seja, neste exemplo, você, na realidade, terá que fazer 8 atividades, porque as duas últimas, se não forem feitas, não impactarão no seu resultado, nem no seu dia.

Você já terá uma economia de 20% nas atividades diárias. 

Respondendo à segunda questão:

Sim, é extremamente importante você saber classificar estas atividades, de forma a ganhar tempo e efetividade na execução do serviço que deve ser feito, garantindo sempre que as coisas urgentes e importantes sejam feitas, de modo a não perder seu “foco”.

Assim, você começará seu dia, no dia seguinte, consultando suas prioridades e dando Foco, total atenção a elas, eliminando toda e qualquer interferência que você possa ter, na medida do possível.

Se você conseguir fazer isto todos os dias, certamente sua rotina melhorará, em ganho de tempo e disposição. Ficará mais animada, pois agora como você consegue fazer tudo que é urgente e importante, sobra tempo para outras coisas que você também considera importantes, mas que muitas vezes, você relegava a segundo plano, como por exemplo: a família, reunião com amigos, etc. Ou seja, pode não ser importante no seu trabalho, mas pode ser importante para a sua vida pessoal. Faça o mesmo procedimento com as atividades na sua casa. Anote as atividades, elencando-as por ordem de importância. Funciona mesmo!!!

Na realidade ,quando dizemos que não tivemos tempo para fazer tal coisa, na maior parte das vezes, é porque não priorizamos estas coisas que não fizemos, simples assim. Claro que, toda regra têm exceções, e você pode não conseguir executar alguma tarefa, que você classificou como importante e tentou fazer, por algum imprevisto, que não depende exclusivamente de vc. Por exemplo: ligar para alguém se a operadora estava inoperante; comprar algo se não recebeu seu salário, etc.

Resumindo:

Se você focar todo o seu potencial, suas habilidades, seu talento para resolver as questões que você considera importantes, seja no trabalho ou na vida pessoal, e eliminar a maioria das “interferências” no seu dia-a-dia, como por exemplo: o celular, você conseguirá ,com certeza, ter um desempenho bem acima da média, não só comparando seu desempenho ao de outras pessoas, como se comparar até ao seu próprio desempenho anterior. Desta forma, potencializando seu desempenho, você conseguirá se “empoderar” mais, na medida que você sentirá um sentimento de dever cumprido. Não haverá angústia, culpa ou mesmo ansiedade, pois tudo que era prioritário foi realmente concluído. Você conseguirá dormir melhor, ter mais disposição para enfrentar o dia-a-dia e todas as suas atribuições e, certamente estará mais feliz, mais “leve”, sem tantas preocupações na cabeça.

Tente, experimente, é algo simples, e que você só terá a ganhar praticando. Na vida tudo é uma questão de costume, de experienciar, basta começar!!! E aí, vamos lá?!

Lúcia Marli de Souza é paulistana, formada em administração de empresas, pós-graduada em gestão bancária, palestrante, empresária,

Life, Professional, Business Coach, CEO da Luma´s Coach, apresentadora do quadro “Coaching na prática” no programa Inova360

da Rede Record   News.