Amor ou Dor ? A escolha é sua!

separator
Compartilhar

Estamos num tempo de dor. Pessoas deprimidas, suicidas,… Pessoas que não tem amor à vida!!! Mas por que isso acontece?! Será que o coaching pode ajudar?! Sim, ajudar o coaching sempre pode!!! Claro que o coaching não é algo que conseguirá resolver tudo, por exemplo, nem o coaching nem nada que existe no mundo, poderá

Estamos num tempo de dor. Pessoas deprimidas, suicidas,…

Pessoas que não tem amor à vida!!!

Mas por que isso acontece?! Será que o coaching pode ajudar?!

Sim, ajudar o coaching sempre pode!!! Claro que o coaching não é algo que conseguirá resolver tudo, por exemplo, nem o coaching nem nada que existe no mundo, poderá trazer de volta um ente querido, por exemplo.

A diferença é como você ficará após passar por este “processo”.

Como assim?!

Eu explico:

A vida é cheia de encontros e desencontros:

Os encontros acontecem quando menos se espera: numa fila de ônibus, num esbarrão numa festa, numa batida de carro, numa viagem, num shopping, num site de relacionamento, num co-working , enfim… há tantas formas de “encontros” na vida que eu poderia ficar citando inúmeras possibilidades aqui, mas o importante não é a forma, é o “efeito” disto  na sua vida.

O encontro acontece e, no início, tudo são “flores”. Em qualquer relacionamento, no início as pessoas são tolerantes, ouvintes, dispostas a agradar e o relacionamento é um mar de rosas, depois, com o tempo, vem as decepções, muitas vezes, não é por culpa da pessoa, mas por nossa própria culpa. (????)

É que tendemos a fazer “projeções”, ou seja, ver o outro como gostaríamos que ele fosse, não como ele realmente é. Se ele fosse como o que “vemos”, como o “imaginamos”, não haveriam as “frustrações”. E, isto não acontece só da sua parte em relação ao outro, mas do outro em relação a você.

E aí, o relacionamento desgasta, até que um dia, você vê no outro o que você não quer e se afasta. É como se você, de repente, “acordasse” e visse a pessoa realmente como ela é, o que é difícil de aceitar é que ela sempre foi assim, é você que não percebeu, pelo simples fato de tê-la “projetado”, ou seja, toda vez que você a via, você não via quem ela era, via quem você gostaria que ela fosse…

Ai, surge a segunda situação:

Os desencontros…

Estes dóem, dóem muito…

Dóem porque, na maioria das vezes, você não está preparado para eles… e o que fazer?!

Como o coaching pode ajudar?!

Bom, o coaching pode ajudar sim, se você tiver “Foco”.

“Foco”?! mas estávamos falando de dor, o que isto tem a ver?!

Tem tudo a ver.

A vida é feita de “escolhas” e você pode escolher:  Amor ou Dor.

OK, claro que você irá responder que escolherá o Amor….rs Será?!

Pare e vamos refletir quanto a esta questão:

Situação 1: Você “perdeu” alguém:  porque a pessoa foi embora, por exemplo, foi morar num outro país, vocês manterão contato, mas já será bem mais difícil vê-la.

Situação 2: Você “terminou” um relacionamento e, apesar de ainda ter sentimentos de amor por aquela pessoa, vocês se separaram e podem estar fadados a nunca mais se verem, mesmo que tenham filhos.

Situação 3: Você perdeu um ente querido, porque este faleceu, esta perda é irreparável e não tem “conserto”, é a pior de todas.

Todas as situações elencadas acima são, sem exceção, situações de “perda”.

Onde entra o coaching nesta história?!

Bom, estávamos falando de Foco, lembra?!

Este é um dos “mandamentos” do coaching: Ter Foco!!!

Você pode, mediante estas situações, escolher ter Foco de duas maneiras:

Foco Negativo: Você escolheu focar nas coisas ruins, ou seja, você “programou” seu cérebro para lembrar somente das coisas negativas que aconteceram neste relacionamento, por exemplo:  nas coisas que a pessoa fez e te irritou, nas brigas, nos momentos de raiva, de frustração, você estará “remoendo” coisas ruins, coisas que ao lembrar te deixam mal, então a tendência é você ficar ainda pior,  você ficará deprimido, angustiado, revoltado, porque seu foco é na “dor”, não no amor.

Foco Positivo: Você escolheu focar nas coisas boas, você “programou” seu cérebro para não esquecer tudo que a pessoa fez de bom para você, mesmo que você jamais se reconcilie com ela. Você lembrará dos bons momentos, das boas lembranças, as vezes se pegará rindo sozinho, mas depois virá uma certa tristeza, porque você sabe lá no fundo, que não verá mais aquela pessoa, mas de qualquer forma, você conseguirá rir, conseguirá levar a sua vida adiante, de maneira leve, como uma vida plena e rica de acontecimentos como a sua, sejam eles bons ou ruins.

Aí, eu te pergunto, qual vale mais a pena:

O Foco positivo ou o negativo?!

Bom, vejamos por um outro aspecto:

Se você focar no negativo, você ficará pior, com mais raiva ainda, com mais frustração, etc. Todos estes “sentimentos” acabam se refletindo no seu corpo físico, e aí você passa a não ter mais “energia” para fazer as suas coisas como: trabalho, estudo, ou aquelas que te fazem bem, como: academia, ir ao cinema, ver os amigos, etc.

Porque isto acontece?

Esta raiva, esta frustração que você passa a revivê-la novamente, faz com que você gaste muita energia. É uma energia ruim e muito intensa, é como se você tivesse esquecido a torneira da pia aberta; diferente de pingar, a água acaba sendo jorrada em uma proporção tal, que você corre perigo de ficar sem ela, e o desperdício é enorme, diferente se a água apenas pingasse.

E se você focar no positivo?

Se você focar no positivo você estará fazendo o que chamamos em coaching de “Ressignificação”, ou seja, você está vendo a mesma situação com outros olhos, por um outro ponto de vista, dando novo significado a ela. Desta forma, você consegue inclusive enxergar seus erros também neste relacionamento e, não só os erros do outro, e aí você consegue “aceitar” a situação de um modo mais tranquilo.

Desta forma, a torneira só “pinga”, entende?! E com o decorrer do tempo, estes pingos cessarão, e você conseguirá até não nutrir pela pessoa

nenhum sentimento negativo, fazendo com que você esteja internamente mais “livre”, mais “limpo de impurezas”, de sentimentos ruins que só fazem a gente adoecer e se sentir mal.

Faça a experiência:

Digamos que, recentemente você perdeu a sua mãe, mas ao invés de focar na “perda”, na falta que ela te faz, nas dificuldades que estaria tendo pela falta dela, na falta do seu carinho e das conversas que tiveram, que seria a dor, você opte por focar no Amor. Então, você se lembra dela sorrindo, se lembra das conversas que tiveram, dos cafés da manhã que tomaram juntos, dos sábios conselhos dela, dos abraços que você deu e ganhou dela.

Então, qual a diferença?!

A diferença é que, neste caso, o seu foco é o Amor. Porque você sabe que ,  de onde ela estiver, estará “olhando” por você. Tente imaginar que assim, ela está ainda mais perto de você, a todo o momento, o que não acontecia antes…

Aí você pode me dizer, isto é fácil falar, mas fazer….rs

Você tem razão, qualquer perda dói, dói muito, sempre.

E não, não é fácil ressignificar, principalmente quando esta perda é irreparável, não há “conserto”, mas você tem que optar, não tem?!

No que vou focar, no Amor ou na Dor?!

Eu escolho sempre o Amor!!!

Porque com Amor qualquer obstáculo é mais fácil de ser superado.

Porque o amor é um sentimento bom, e sendo bom, só irá fazer bem senti-lo.

Fisicamente o seu corpo responde de maneira positiva, você ganha mais energia, disposição, você se sente   mais leve e disposto para superar os desafios que a vida lança à você diariamente.

Talvez você discorde de mim, porque sempre que amou, sem restrições, sofreu, se decepcionou, mas será que o amor é só isso?!

E todos os bons momentos vividos?!, E todas as alegrias, abraços, beijos, carinhos, não contam?!

E todo o “aprendizado” daquele relacionamento, e toda a importância que aquele relacionamento teve pra você naquele momento.

É, hoje em dia, as pessoas não sabem mais amar. Acham que o computador resolve até isto, mas com certeza, nada substitui o afago, o afeto contido em um carinho, nada substitui o aconchego de um abraço, nada substitui o amor contido num beijo…

Então, mude seu Foco.

Se está deprimido, mude sua postura, Olhe pra cima, lembre-se de Deus, lembre-se de tudo de bom que já viveu, lembre-se que a vida vale a pena e que a vida é feita de escolhas!!!

Acordou hoje?! Qual foi a sua escolha? Chorar ou sorrir?! Amar ou sentir dor?

Mude seu Foco!!!

Mas para ter foco é preciso coragem, determinação, vontade de ser feliz!!!!

Será que vale a pena?!

Você só saberá se tentar!!!

Quer um resultado diferente? Aja de modo diferente!!!

Amor ou Dor? Esta escolha é sua, todos os dias, ao abrir os olhos, porque a sua felicidade só depende de você!!!  

Lúcia Marli de Souza é paulistana, formada em administração de empresas, pós-graduada em gestão bancária, palestrante, empresária, Life, Professional, Business Coach, CEO da Luma’s Coach, apresentadora do quadro “Coaching na prática by Luma’s Coach” no programa Inova360 da Rede Record News.